segunda-feira, 11 de julho de 2016

Ralé de Helena Ignez em cartaz



A partir de terça-feira, 5 de julho, estreia na Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) o filme Ralé (2015, 73 minutos), dirigido por Helena Ignez e protagonizado por Ney Matogrosso, Simone Spoladore, Djin Sganzerla e José Celso Martinez Correa. Exibição em blu-ray. Ingresso: R$ 8,00.

RALÉ

Um filme dentro de um filme. Jovens diretores, adolescentes prodígios, estão filmando A exibicionista em uma fazenda numa região paradisíaca. Barão, personagem de Ney Matogrosso, vive nessa fazenda, onde irá celebrar seu casamento com o dançarino Marcelo. O filme investiga poeticamente a alma brasileira, colocando a Amazônia como epicentro do mundo, refletindo a respeito de questões existenciais, legitimando o direito à liberdade e à individualidade sexual. Filme filosófico e musical, livremente inspirado na peça teatral Ralé, de Maxim Gorki.​

Com mais de 50 anos de produção nos vários campos das artes cênicas e cinematográficas, estrelou filmes do Cinema Novo e, em 1968, deu início a sua parceria criativa com Rogério Sganzerla. Como diretora, assinou A miss e o dinossauro (2005), Luz nas trevas – A volta do Bandido da Luz Vermelha (2010), Feio, eu? (2013) e Poder dos afetos (2013), entre outros. Foi homenageada no Festival de Friburgo, na Suíça, e no Festival de Kerala, na Índia.​

RALÉ - HELENA IGNEZ Ficção/Cor / Digital 73' Brasil - 2015 Direção e roteiro HELENA IGNEZ Empresa Produtora MERCÚRIO PRODUÇÕES Produção/ HELENA IGNEZ, MICHELE MATALON Fotografia/ TONI NOGUEIRA Montagem/ SERGIO GAGLIARDI Música/ GUILHERME VAZ, CRIS SCABELLO (BIXIGA 70), DÉCIO 7 (BIXIGA 70), DAN NAKAGAWA, HELENA IGNEZ Elenco/: NEY MATOGROSSO, SIMONE SPOLADORE, DJIN SGANZERLA, DAN NAKAGAWA, JOSÉ CELSO MARTINEZ Contato/: MERCÚRIO PRODUÇÕES Distribuição/ Pandora Filmes

GRADE DE HORÁRIOS
5 a 17 de julho de 2016

5 de julho (terça)
15h – Superfly
17h – Ambição em Alta Voltagem
19h30 – Ralé

6 de julho (quarta)
15h – Sweet Sweetback Baadasssss Song
17h – Creed - Nascido Para Lutar
19h30 – Ralé

7 de julho (quinta)
15h – Rififi no Harlem
17h – Selma: Uma Luta Pela Igualdade
19h30 – Ralé

8 de julho (sexta)
15h – Sweet Sweetback Baadasssss Song
17h – New Jack City - A Gang Brutal
19h30 – Ralé

9 de julho (sábado)
10h30 - Academia das Musas (Especial Ida Lupino)
15h – Shaft
17h – Faça a Coisa Certa
19h30 – Ralé

10 de julho (domingo)
15h – Superfly
17h – Straight Outta Compton A História do N.W.A.
19h30 – Ralé

12 de julho (terça)
15h – O Estranho Que Nós Amamos
17h30 – Ralé
19h – Eles Me Chamam Trinity


13 de julho (quarta)
15h – Perversa Paixão
17h30 – Ralé
19h – Trinity Ainda é Meu Nome

14 de julho (quinta)
15h – O Estranho Sem Nome
17h30 – Ralé
20h – A Garota de 14 de julho, de Antonin Peretjatko

15 de julho (sexta)
15h – O Último Golpe
17h30 – Ralé
20h – Projeto Raros (Na Trilha do Sol, de Michael Cimino)

16 de julho (sábado)
15h – Um Mundo Perfeito
17h30 – Ralé
19h – Eles Me Chamam Trinity

17 de julho (domingo)
15h – Honkytonk Man – A Última Canção
17h30 – Ralé

19h – Trinity Ainda é Meu Nome

Um comentário :

  1. é uma boa atriz, agora eu espero que na segunda temporada de uma série. Podemos ver uma homenagem ao cinema brasileiro na série Magnifica 70, O elenco parece grande, Marcos Winter, Simone Spoladore, Adriano Garib, Joana Fromm, entre outros. o que nos coloca precisamente na década de 70 em São Paulo, em um momento difícil para o país com uma ditadura militar e filme censurado, onde ele não poderia falar sobre a sexualidade ou crítica governo. Na série, o protagonista, Vicente, trabalha dando relatórios têm de censurar filmes. Admiração e fascínio por um protagonista desses filmes leva a Boca de Lixio para trabalhar como director no lindo produtor de Maginfica cinematografica, uma atmosfera de desejo e proibição.

    ResponderExcluir