segunda-feira, 28 de março de 2016

Nuevos Cines - Cinema Argentino Contemporâneo



A programação especial da Semana de Porto Alegre da Sala P. F. Gastal apresenta a mostra Nuevos Cines – Cinema Argentino Contemporâneo. Entre os dias 29 de março e 10 de abril, o cinema da Usina do Gasômetro (3º andar) exibe onze longas-metragens argentinos inéditos na cidade. Com curadoria do Giovani Borba e Leonardo Bomfim, produção da Livre Associação e apoio do Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre, a mostra também celebra o bicentenário do movimento que deu início ao processo de emancipação política da Argentina. Os ingressos custam R$ 4,00. A sessão de abertura e o Projeto Raros têm entrada franca. 


NUEVOS CINES – CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO

A mostra Nuevos Cines – Cinema Argentino Contemporâneo apresenta uma seleção de longas-metragens realizados na Argentina que não têm distribuição comercial no país. Bastante diversificada entre temáticas e olhares, o ciclo propõe um retrato da geração que escreve neste momento uma parte importante da história do cinema de invenção do país, com produções independentes que se destacaram em festivais e mostras ao redor do mundo.

A sessão de abertura exibe Dois Disparos, o mais recente longa-metragem de Martín Rejtman, nome decisivo do cinema independente argentino desde o início da década de 1990, época em que lançou o cultuado Rapado.  O filme é citado como o outro lado da moeda do recordista Relatos Selvagens pelo crítico Martín Alomar na Revista Teorema. Representam, segundo o crítico, “duas visões completamente oblíquas, maneiristas e necessárias do que a ‘argentinidade’ significa no imaginário dentro e fora de nossas fronteiras (termo anacrônico, se eles existem), construindo identidade, mas também a questionando”. Repleto de digressões e ousadias narrativas, Dois Disparos busca um desconcertante retrato da classe média argentina e da convivência familiar, pontuado por um humor de viés absurdista e pela vontade de lançar um olhar afetuoso às inconstâncias juvenis. 

A mostra dedica uma parte da programação à admirável produtora El Pampero Cine, que surge em 2002 com a proposta de experimentar e renovar as práticas cinematográficas do país. Resgatamos dentro de seu catálogo um filme incontornável do cinema contemporâneo, Histórias Extraordinárias, de 2008, uma coleção ficções com mais de 4 horas de duração do diretor, roteirista e produtor Mariano Llinás, um dos principais mentores da nova geração argentina. Em O Escaravelho de Ouro, Alejo Moguillansky aproveita a parceria com a cineasta sueca Fia-Stina Sandlund e a inspiração de Edgar Allan Poe e Robert Louis Stevenson para colocar em debate várias tensões, como as relações entre latino-americanos e europeus, entre mulheres e homens e entre os cinemas independentes e aqueles bancados por fundos internacionais. O contraponto ao gosto alucinado pela fantasia e pelos jogos narrativos dos dois filmes é o minimalismo sereno de A Mulher dos Cachorros, de Laura Citarella e Verónica Llinás, sobre uma mulher (interpretada pela própria Llinás) soberana e solitária que vive acompanhada pelos seus companheiros caninos.  

Outro nome de destaque do nuevo cine é o jovem Matías Piñeiro, diretor de Viola, exibido em Porto Alegre na Sessão Plataforma em 2014. Trouxemos seu último longa-metragem, A Princesa da França, uma ode ao teatro e aos encontros e desencontros amorosos. O quarto longa-metragem de Piñeiro reforça o lugar do cineasta dentro do cenário contemporâneo: é um dos poucos que ainda instiga as possibilidades da mise en scène e da dramaturgia cinematográfica.   

O Movimento é o novo filme de Benjamin Naishtat, diretor que teve sucesso no circuito comercial porto-alegrense com seu primeiro longa-metragem, Bem Perto de Buenos Aires, lido como uma espécie de O Som ao Redor argentino, por revelar as tensões entre as classes sociais dentro de um condomínio fechado. Na nova obra, o cineasta embarca em outro contexto e, trabalhado de forma extremamente estilizada, investiga as conspirações políticas que aconteceram na primeira metade do século dezenove, um período histórico bastante delicado da Argentina.

Aos 64 anos, Raúl Perrone é o nome mais radical e prolífico do nuevo cine argentino. Muitas vezes inclassificáveis, seus filmes conseguem ao mesmo tempo assumir inspirações do período silencioso, aproveitando a janela reduzida da imagem e a pequena quantidade de diálogos, e documentar um estado de espírito contemporâneo, através da presença da música pop e de sonoridades eletrônicas. Extremamente audacioso, P3ND3JO5 resume bem a obra do diretor, unindo a pulsação juvenil dos melhores filmes do norte-americano Gus Van Sant à busca pelo sublime visual de mestres como o dinamarquês Carl Theodor Dreyer.

Para além da Capital, também marcam presença destacados filmes produzidos em Córdoba, da geração conhecida como el nuevo cine cordobés. Exibido na Forum, a seção mais transgressora do Festival de Berlim, a estreia de Mariano Luque, Salsipuedes, introduz uma atmosfera de estranhamento nas longas crises de um casal em um cenário bucólico. Atlântida, primeiro longa-metragem de Inés María Barrionuevo, aborda com sutileza as descobertas amorosas e a relação turbulenta entre duas irmãs adolescentes. Yatasto, de Herme Paraluello, documenta com um olhar livre o cotidiano juvenil de Villa Urquiza, bairro pobre da periferia da cidade.

A mostra ainda apresenta uma edição especial do Projeto Raros com a exibição do documentário Uma Importante Pré-Estreia, de Santiago Calori, um apaixonante retrato da cinefilia argentina e dos saudosos cinemas de rua das décadas de 1960, 70 e 80.


PROGRAMAÇÃO

Histórias Extraordinárias
Direção: Mariano Llinás
(Historias extraordinárias, 2008, 245 minutos)

Nos Pampas Argentinos, três homens anônimos, X, H e Z, enfrentam seus medos, obsessões e idiossincrasias. X, única testemunha de um assassinato, foge e se esconde com receio de que os assassinos o tenham visto. Z consegue um trabalho enfadonho em uma pequena cidade rural, e, para espantar o tédio, decide investigar o misterioso passado de seu antecessor no emprego. Já H ocupa-se de uma estranha tarefa: percorrer todo o Rio Salado a bordo de um pequeno barco em busca dos monolitos de um projeto de clube aquático abandonado. Exibição digital.

Salsipuedes
Direção: Mariano Luque
(Salsipuedes, 2012, 66 minutos)

Eles tiveram sorte: o camping para onde viajaram fica em uma floresta com uma linda paisagem. O canto dos pássaros é suave e por sorte não há muitos turistas. No entanto, Carmen e o seu marido Rafa não conseguem aproveitar o feriado. Exibição em HD.

O Movimento
Direção: Benjamin Naishtat
(El Movimento, 2015, 70 minutos)

O filme revisita e reconstrói de maneira apocalíptica a história da Argentina. O caos reina no país, em 1835, e os Pampas se tornam uma terra sem lei e sem líder, constantemente em guerra. O ambicioso Señor vê no caos uma oportunidade para se erguer como líder e ditador do território e para atingir seus objetivos usa a força e o assassinato. Exibição em HD.

P3ND3JO5
Direção: Raúl Perrone
(P3ND3JO5, 2013, 150 minutos)

Um musical sobre adolescentes em um subúrbio de Buenos Aires. Exibição em HD.

A Mulher dos Cachorros
Direção: Laura Citarella e Veronica Llinás
(La Mujer de los Pejos, 2015, 98 minutos)

Llinás sobrevive em uma borda selvagem da cidade, cercada por cães e por pouco. Pouco abrigo, poucos humanos. Uma história sobre a solidão em seu modo majestoso, misterioso e triste. Exibição em blu-ray.


Dois Disparos
Direção: Martín Rejtman
(Dos Disparos, 2014, 95 minutos)

Em um dia de verão particularmente quente, Mariano, um adolescente de 16 anos, encontra uma arma de fogo ao procurar ferramentas em sua casa, e acaba disparando contra si mesmo. Mas, para a surpresa de todos, inclusive dos médicos, Mariano sobrevive com a bala dentro de algum lugar de seu corpo. Seu único efeito colateral parece ser a misteriosa nota breve que emite ao tocar com seus amigos. Mas o ato impulsivo de Mariano terá outras consequências sobre as pessoas que o rodeiam. Exibição em HD.

O Escaravelho de Ouro
Direção: Alejo Moguillansky e Fia-Stina Sandlund
(El Escarabajo de Oro, 2014, 102 minutos)

Todos lutam: cineastas europeus contra cineastas latino-americanos; cinema independente contra fundos de financiamento para os países emergentes; civilização contra a barbárie; Norte contra o Sul; piratas contra piratas; um velho político do século XIX contra uma antiga poeta feminista do século XIX; produtores contra diretores; Poe contra Stevenson; Long John Silver contra o Capitão Smollett; aventura contra dinheiro; beleza contra a ganância; busca pela Verdade e  Sabedoria contra a Hipocrisia e a Crueldade; ricos contra pobres; homens contra mulheres; ficção vs. realidade. Todos lutam, mas apenas um ganha. Exibição em blu-ray.

A Princesa da França
Direção: Matias Piñeiro
(La princesa de Francia, 2014, 66 minutos)

Victor retorna a Buenos Aires após a morte de seu pai e decide realizar um novo projeto para sua antiga companhia de teatro. Mas essa se mostra uma tarefa difícil, pois Victor deve reunir seu grande elenco feminino, ligado ao diretor por uma série de laços românticos do passado. O filme é o resultado de uma imersão de oito anos com o mesmo grupo de atores. Inspirado pela peça de Shakespeare, Trabalhos de Amor Perdidos. Exibição em blu-ray.

Uma Importante Pré-Estreia
Direção: Santiago Calori
(Un importante preestreno, 2015, 72 minutos)

O documentário conta a história por trás da história da cinefilia de Buenos Aires nos anos sessenta, setenta e oitenta. Como o espectador argentino conseguiu assistir filmes censurados ou banidos durante certos períodos históricos do país, e como certos distribuidores de filmes fizeram jogadas loucas de publicidade para lançar filmes. Exibição em HD.

Atlântida
Direção: Inés María Barrionuevo
(Atlantida, 2014, 88 minutos)

Argentina, 1987. É um dia quente de verão e uma tempestade lentamente se aproxima da cidade. Lucia e sua irmã Elena lutam contra o calor na piscina local, onde a fofoca é o principal esporte. Elena conhece Ignacio, um médico com o dobro de sua idade, Lúcia encontra-se com Ana, uma amiga de sua irmã, e juntos eles vão para a periferia da cidade. As duas irmãs vivem um momento de iniciação, que começa e termina nessa tarde de tempestade – e onde nada mais será o mesmo para elas. Exibição em blu-ray.

Yatasto
Direção: Hermes Paralluelo
(Yatasto, 2011, 95 minutos)

O documentário de estreia do diretor tem como cenário Villa Urquiza, bairro pobre da periferia de Córdoba (Argentina). Nele, três garotos são aprendizes de carroceiro. O filme acompanha sua rotina, a transmissão dos conhecimentos que precisam adquirir com os mais velhos, seu falar próprio e visão de mundo. Exibição em blu-ray.


GRADE DE HORÁRIOS
PRIMEIRA SEMANA
29 de março a 3 de abril de 2016


29 de março (terça)
19h – Coquetel
20h30 – Sessão de abertura com o filme Dois Disparos

30 de março (quarta)
20h – O Movimento

31 de março (quinta)
20h – P3ND3JO5

1 de abril (sexta)
20h – Projeto Raros: Uma Importante Pré-Estreia

2 de abril (sábado)
15h – A Princesa da França
16h30 – O Escaravelho de Ouro
18h30 – Histórias Extraordinárias

3 de abril (domingo)
15h – Salsipuedes
16h30 – A Mulher dos Cachorros
18h30 – Atlântida


GRADE DE HORÁRIOS
SEGUNDA SEMANA
5 a 10 abril de 2016


5 de abril (terça)
20h – Salsipuedes + Yatasto

6 de abril (quarta)
20h – O Escaravelho de Ouro

7 de abril (quinta)
20h – Atlântida

8 de abril (sexta)
20h – A Mulher dos Cachorros

9 de abril (sábado)
15h – Histórias Extraordinárias
19h30 – P3ND3JO5 + debate com os curadores

10 de abril (domingo)
15h – Dois Disparos
16h45 – A Princesa da França
18h – O Movimento
19h15 – Yatasto














sábado, 26 de março de 2016

Cinefilia argentina no Projeto Raros




Nesta sexta-feira, 1 de abril, às 20h, acontece uma edição especial do Projeto Raros dentro da mostra Nuevos Cines – Cinema Argentino Contemporâneo, com a exibição do documentário Uma Importante Pré-Estreia, de Santiago Calori, um apaixonante retrato da cinefilia argentina e dos saudosos cinemas de rua das décadas de 1960, 70 e 80. Entrada franca.

Entre os dias 29 de março e 10 de abril, o cinema da Usina do Gasômetro (3º andar) exibe onze longas-metragens argentinos inéditos na cidade dentro da programação especial da Semana de Porto Alegre. Com curadoria do Giovani Borba e Leonardo Bomfim, produção da Livre Associação e apoio do Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre, a mostra também celebra o bicentenário do movimento que deu início ao processo de emancipação política da Argentina.

O documentário conta a história oral e improvável da cinefilia de Buenos Aires nos anos sessenta, setenta e oitenta. Como o espectador argentino conseguiu assistir filmes censurados ou banidos durante certos períodos históricos do país, e como certos distribuidores de filmes fizeram jogadas loucas de publicidade para lançar filmes..Exibição em HD.

PROJETO RAROS
ESPECIAL NUEVOS CINES
Uma Importante Pré-Estreia
Direção: Santiago Calori

(Un importante preestreno, 2015, 72 minutos)


quarta-feira, 23 de março de 2016

Zumbi, A Legião dos Mortos no Projetos Raros




Na Sexta-Feira Santa, 25 de março, às 20h, acontece uma edição especial do Projeto Raros, com exibição do clássico Zumbi, A Legião dos Mortos (1932) de Victor Halperin. Após a sessão, debate com o pesquisador Cesar Almeida sobre a presença dos zumbis dentro da cultura haitiana e a influência no cinema de terror internacional. A sessão faz parte da mostra Semana da Francofonia. Entrada franca. 

Zumbi, a Legião dos Mortos, de Victor Halperin
(White Zombie, Estados Unidos 1932). Terror P/B/69’.

Neil (John Harron) e Madeleine (Madge Bellamy) são um jovem casal apaixonado que viaja até o Haiti para visitar Beaumont (Robert Frazer), um amigo que conheceram num trem e que ofereceu sua mansão para a realização do matrimônio. Mal sabem eles que Beaumont está apaixonado por Madeleine e que resolveu pedir a ajuda para conquistar a garota com Legendre (Bela Lugosi), um feiticeiro que revive os mortos para ter mão de obra em sua fábrica. Exibição em DVD.

César Almeida nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, no ano de 1980. Ainda muito cedo, as histórias fantásticas do cinema e da literatura conquistaram sua atenção. Mais tarde, a paixão por filmes B e livros fantásticos o levou a pesquisar e escrever. Publica artigos sobre cinema desde 2008, e em 2010 lançou Cemitério Perdido dos Filmes B, que compila 120 resenhas de sua autoria. Também escreve ficção, com o pseudônimo Cesar Alcázar, além de atuar como editor (Argonautas Editora) e tradutor.




sexta-feira, 11 de março de 2016

Semana da Francofonia





Em 20 de março, comemora-se mundialmente o Dia Internacional da Francofonia. Para marcar esta data, a Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) promove entre os dias 22 e 27 de março a mostra Semana da Francofonia, discutindo a realidade migratória e a diversidade dos mundos francófonos, com uma seleção de clássicos e contemporâneos de diretores como o senegalês Djibril Diop Mambéty, o malinense Souleymane Cissé, o haitiano Raoul Peck e o burquinense Idrissa Ouedraogo. Com projeção digital e entrada franca, a mostra é uma parceria entre a Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia, a Aliança Francesa de Porto Alegre, a Cinemateca da Embaixada da França, o Institut Français e o Consulado Geral da França no Brasil.
   

SESSÕES ESPECIAIS

Na terça-feira, 22 de março, às 20h, a abertura da mostra apresenta a sessão
O Cinema Africano Ontem e Hoje.

Exibição do curta-metragem África Sobre o Sena (1957), de Mamadou Sarr e Paulin Vieyra, considerado o primeiro filme africano, e do longa-metragem contemporâneo senegalês Hoje (2012), de Alain Gomis. Depois da exibição, debate com o crítico e pesquisador Pedro Henrique Gomes sobre o cinema da África-subsaariana ao longo das décadas.





Na quinta-feira, 24 de março, às 20h, acontece a Sessão Especial Mati Diop. Serão exibidos dois filmes da jovem cineasta e atriz francesa de origem senegalesa: seu primeiro curta-metragem, Atlânticos (2009) e o longa-metragem protagonizado por ela, 35 Doses de Rum (2008), dirigido por Claire Denis. Após a exibição, debate com pesquisadores do grupo de estudos Academia das Musas, dedicado à produção cinematográfica de mulheres.

Na sexta-feira, 25 de março, às 20h, acontece uma edição especial do Projeto Raros, com exibição do clássico Zumbi, A Legião dos Mortos (1932) de Victor Halperin. Após a sessão, debate com o pesquisador César Almeida sobre a presença dos zumbis dentro da cultura haitiana e a influência no cinema de terror internacional.

OS PRIMEIROS FILMES DE RAOUL PECK

Serão exibidos durante a semana os dois primeiros longas-metragens de Raoul Peck, o principal cineasta do Haiti: Canto do Haiti (1987) e O Homem nas Docas (1992)


MOSTRA UM PANORAMA DO CINEMA AFRICANO

Entre curtas e longas, a seleção traz seis filmes representativos do cinema dos países da África-subsaariana e um francês dedicado ao tema da imigração.

Finye, de Souleymane Cissé
Bako, a Outra Margem, de Jacques Champreux
Tabataba, de Raymond Rajaonarivelo
Fary, a Jumenta, de Mansour Sora Wade
A Pequena Vendedora de Sol, de Djibril Diop Mambety
As Cuias, de Idrissa Ouedraogo
Kodou, de Ababacar Samb Makharam


GRADE DE PROGRAMAÇÃO


35 Doses de Rum, de Claire Denis
35 Rhums (Alemanha, França 2008).
Com Mati Diop, Alex Descas, Djédjé Apali, Grégoire Colin/100’

O viúvo Lionel é condutor de trens e vive num complexo habitacional com sua filha Josephine, que criou sozinho. Os dois têm fortes laços e passam muito tempo na companhia um do outro. Um taxista que começa a rodar pelo bairro flerta com Josephine e eles passam a sair juntos. Lionel, por sua vez, atrai a atenção de uma mulher de meia-idade, com quem tenta marcar um encontro. Quando o namorado de Josephine aceita um trabalho no exterior e se muda, deixando a moça balançada, Lionel percebe que a filha está ficando independente e que talvez seja hora de eles confrontarem seus passados. Exibição em DVD.

África Sobre o Sena, de Mamadou Sarr e Paulin Vieyra
(França, Senegal 1957). Documentário em preto e branco/21’.
Com Marpessa Dawn, M Bathily, AM Baye, C. Clairval, D. Dane, I. Diop, M. Leprovol, P. Letourneur, L. Malik.

A África está na África sobre as margens do Sena ou no Quartier Latin? Interrogações "meio-amargas" de uma geração de artistas e estudantes à procura de sua civilização, sua cultura e seu futuro. Exibição em DVD.

Atlânticos, de Mati Diop
(França 2009)
Documentário em cores/15’.

À noite, em volta da fogueira num acampamento, Serigne, um jovem de Dakar (Senegal), conta aos seus amigos sua odisséia de clandestino embarcado. Eles ficam desconcertados e se surpreendem com sua coragem, que o levou a enfrentar o oceano Atlântico e a morte. Todos escutam aquele que escapou do perigo sem entender perfeitamente o que o levou a embarcar para a Europa, onde a sobrevivência é mais fácil, mas parece ser inalcançável. * Tiger award, Rotterdam International Film Festival, 2010 *; * Competição oficial de curta metragem, Festival do Cinéma du réel, Paris 2010. Exibição em DVD.

Bako, a Outra Margem, de Jacques Champreux
Bako, l'autre rive (França, Mali 1978). Drama social em cores/109’.
Com Sidiki Bakaba, Cheik Doukouré, Guillaume Correa, Doura Mane.

A lenta imersão na miséria, o desprezo e, por vezes, a morte por que passam milhares de homens deslumbrados pela miragem de "Bako", palavra bambara que significa "a outra margem", utilizada pelos imigrantes nordestinos do Maie para designar a França. Exibição em DVD.

O Canto do Haiti, de Raoul Peck
Haitian Corner (Haiti 1987). Com Patrick Rameau, Toto Bissainthe. Em Cores/98’

Joseph Bossuet visita com frequência a Haitian Corner, pequena livraria haitiana localizada em Nova York. Joseph esteve preso no Haiti, onde conheceu as práticas dos membros da milícia paramilitar haitiana: os Tontons Macoutes. Um dia, ele reconhece um de seus torturadores. A vida de Joseph é então tomada por seu forte desejo de vingança. Exibição em DVD.

As Cuias, de Idrissa Ouedraogo
Les Ecuelles (Burkina Fasso, França 1983).
Documentário em cores/11’.

Em Burkina-Faso, em um vilarejo Mossi, dois velhos homens fabricam suas ferramentas tradicionais em madeira, utilizadas para as necessidades da vida diária, com paciência e habilidade. Exibição em DVD.

Fary, a Jumenta, de Mansour Sora Wade
Fary l'anesse (França, Senegal 1989). Fantástico em cores/21’.

Conto do Senegal. Serigne Ibra decide se casar. Sua futura esposa deve ser uma beleza perfeita e não possuir nenhuma cicatriz. Mas as mulheres locais não parecem corresponder a esses critérios. Um dia, uma jovem mulher muito bonita, com um passado misterioso, se apresenta... Exibição em DVD.

Finye, de Souleymane Cissé
(França, Mali 1982).
Com Balla Moussa Keita, Ismaïla Sar, Oumou Diarra. Drama social em cores/105’.

Dois adolescentes malinenses, Bah e batrou, oriundos de classes sociais diferentes, se encontram no liceu. Bah é o descendente de um grande chefe tradicional. O pai de Batrou, governador militar, representa o novo poder. Ambos os adolescentes pertecem a uma geração que recusa a ordem estabelecida e põe em questão a sociedade. * Ganhador do Etalon de Yennenga, Fespaço 1983. Exibição em DVD. 

Hoje, de Alain Gomis
Aujourd'hui (França, Senegal 2012). Drama em cores/86’.

Um cativante retrato, visualmente exuberante e poético, do Senegal através de um dia na vida de um homem que aguarda sua sentença de morte por um julgamento. Ele então decide fazer do seu último dia, o melhor de todos. Exibição digital.

O Homem nas Docas, de Raoul Peck
L'Homme sur les Quais (Canadá, França 1992).
Com Jean-Michel Martial, Jennifer Zubar. Em Cores/105’.

Através da história de uma jovem menina haitiana, Raoul Peck evoca a ditadura de François Duvalier. Exibição em DVD.

Kodou , de Ababacar Makharam
(França, Senegal 1971) Drama social em preto e branco/89’.

Uma garota, Kodou, se submete a uma prática antiga de tatuagem ao redor da boca particularmente dolorosa. Ela se enfurece no meio da cerimônia, ofendendo assim gravemente as tradições seculares da vila. Desde então, a garota confinada por quarentena vá enlouquecer. Desamparada, sua familia se deixa convencer de leva-la para um hospital psiquiátrico dirigido por um médico europeu. Este tratamento não se revelando eficaz, os pais decidem de submeter Kodou à uma prática de exorcismo tradicional. Exibição em DVD com legendas em espanhol.

A Pequena Vendedora de Sol, de Djibril Diop Mambety
(França, Senegal, Suíça 1998)
Com Aminata Fall, Lissa Balera. Drama em cores/44’.

Silli é uma menina aleijada de doze anos que vai mendigar nas ruas de Dakar. Um bando de meninos vendedores de jornais zombam de sua deficiência. Ela logo decide parar de mendigar e começa também a vender jornais, atividade normalmente reservada aos meninos. No decorrer de suas aventuras por esse ambiente desconhecido, Silli conhece Babou e uma amizade se afirma frente a brutalidade dos pequenos rivais vendedores de jornal. Exibição em DVD.

Tabataba, de Raymond Rajaonarivelo
(França, Madagascar 1987). Drama histórico em cores/79’.
Com François Botozandry, Lucien Dakadissy, Soatody, Soavelo, Rasoa, Philippe Nahoun, Jacky Guedan.

Em 1947, os habitantes da aldeia de Tanala, na costa Este de Madagáscar, participam da grande revolta contra a colonização francesa. A história da insurreição e da sua repressão é vencida através dos olhos de Solo, jovem rapaz para quem a vida quotidiana e a infância não serão nunca transtornadas. Exibição em DVD.

Zumbi, a Legião dos Mortos, de Victor Halperin
(White Zombie, Estados Unidos 1932). Terror P/B/69’.

Neil (John Harron) e Madeleine (Madge Bellamy) são um jovem casal apaixonado que viaja até o Haiti para visitar Beaumont (Robert Frazer), um amigo que conheceram num trem e que ofereceu sua mansão para a realização do matrimônio. Mal sabem eles que Beaumont está apaixonado por Madeleine e que resolveu pedir a ajuda para conquistar a garota com Legendre (Bela Lugosi), um feiticeiro que revive os mortos para ter mão de obra em sua fábrica. Exibição em DVD.


GRADE DE HORÁRIOS
22 a 27 de março de 2016

22 de março (terça)

15:00 – A Pequena Vendedora de Sol + Tabataba
17:00 –  As Cuias + Kodou
20:00 – Sessão de Abertura – África sobre o Sena + Hoje

23 de março (quarta)

15:00 – O Canto do Haiti
17:00 – O Homem nas Docas
19:00 –  Bako, a Outra Margem

24 de março (quinta)

15:00 – A Pequena Vendedora de Sol + Tabataba
17:00 – Fary, a Jumenta  + Finye
20:00 – Sessão Especial Mati Diop

25 de março (sexta)

15:00 – O Canto do Haiti
17:00 – O Homem nas Docas
20:00 – Raros Especial : Zumbi, a Legião dos Mortos

26 de março (sábado)

10:30 - Sessão do cineclube Academia das Musas
15:00 – A Pequena Vendedora de Sol + Tabataba
17:00 – As Cuias + Kodou
19:00 – Fary, a Jumenta  + Finye

27 de março (domingo)

15:00 – África sobre o Sena + Hoje
17:00 – Bako, a Outra Margem
19:00 –  Sessão Especial Mati Diop