segunda-feira, 25 de março de 2013

MOSTRA NA SALA P. F. GASTAL HOMENAGEIA ODETE LARA, UMA DAS GRANDES ATRIZES DO CINEMA BRASILEIRO


A Sala P. F. Gastal dedica a partir de terça-feira, 26 de março, uma pequena mostra em homenagem a Odete Lara, uma das mais importantes atrizes do cinema brasileiro. A mostra reúne quatro títulos, que estão entre os principais momentos da filmografia da atriz: Absolutamente Certo, de Anselmo Duarte, Bonitinha, mas Ordinária, de J. P. de Carvalho, Copacabana me Engana, de Antônio Carlos da Fontoura, e O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro.

Nascida em São Paulo, em 1928, Odete Lara teve uma infância e uma adolescência difíceis (tanto sua mãe quanto seu pai se suicidaram, deixando-a sozinha, pois era filha única). Desde cedo chamou a atenção por sua beleza, o que lhe valeu o convite para trabalhar como manequim. Logo começa a atuar no teatro, no elenco do célebre TBC. A passagem para o cinema se dará naturalmente. Seu primeiro filme será a comédia O Gato de Madame, de 1956, ao lado do cômico Mazzaroppi. Após atuar em várias chanchadas, que exploravam sobretudo a sua beleza, o momento de virada acontecerá com Noite Vazia (1964), de Walter Hugo Khouri, no qual comprova seu talento dramático. A partir daí, se torna uma das atrizes mais requisitadas do cinema brasileiro, atuando sob a direção de nomes como Nelson Pereira dos Santos, Glauber Rocha, Antônio Carlos da Fontoura, Cacá Diegues e Bruno Barreto, entre outros. Na metade da década de 70, decide abandonar a carreira artística, e passa a se dedicar ao budismo.

A mostra dedicada a Odete Lara tem o apoio da Programadora Brasil, projeto do Ministério da Cultura destinado à difusão do cinema brasileiro, e pode ser conferida em três sessões diárias, às 15h, 17h e 19h.


PROGRAMAÇÃO

Absolutamente Certo, de Anselmo Duarte (Brasil, 1957, 93 minutos). Com Anselmo Duarte, Dercy Gonçalves, Odete Lara e Fregolente.
Para ajudar o pai paralítico e conseguir dinheiro para se casar, o linotipista Zé do Lino, que sabe toda a lista telefônica de cor, resolve entrar para um concurso milionário de perguntas e respostas na televisão. A fama e o envolvimento de um bookmaker grã-fino dificultam a realização de seus propósitos, mas tudo será resolvido graças à astúcia e às habilidades do rapaz. Um grande sucesso à época de seu lançamento, o filme marca a estreia na direção do ator Anselmo Duarte, que poucos anos depois daria ao Brasil sua única Palma de Ouro no Festival de Cannes com O Pagador de Promessas (1962).
  
Bonitinha, mas Ordinária, de J. P. de Carvalho (Brasil, 1963, 101 minutos). Com Odete Lara, Jece Valadão, Fregolente e Ida Gomes.
Edgard é um rapaz simples, que vive um dilema. É apaixonado por sua vizinha, moça humilde como ele, mas recebe a proposta de ganhar um bom dinheiro para se casar com a filha de seu patrão, uma garota ousada que foi estuprada por cinco homens. Adaptação da peça de Nelson Rodrigues, que nos anos 80 ganharia uma refilmagem estrelada por Vera Fischer e Lucélia Santos.
  
Copacabana Me Engana, de Antônio Carlos da Fontoura (Brasil, 1968, 95 minutos). Com Odete Lara, Carlo Mossy, Paulo Gracindo e Cláudio Marzo.
Marquinhos tem 20 anos e vive em Copacabana com os pais de classe média e o irmão mais velho. Ele não trabalha, não estuda. Assiste à TV, joga futebol na praia de dia e sai à noite com a turma. Vive ao sabor do momento. Até encontrar Irene, uma mulher de 40 anos que vive do outro lado da rua e com quem tem um caso que vai mudar sua vida. Para muitos críticos, o filme traz a melhor atuação da carreira de Lara.
  
O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha (Brasil, 1969, 99 minutos). Com Maurício do Valle, Odete Lara, Othon Bastos e Hugo Carvana.
Numa cidadezinha chamada Jardim das Piranhas, aparece um cangaceiro que se apresenta como a reencarnação de Lampião. Seu nome é Coirana. Anos depois de ter matado Corisco, Antônio das Mortes (personagem do filme Deus e o Diabo na Terra do Sol) vai à cidade para ver o cangaceiro. É o encontro dos mitos, o início do duelo do dragão da maldade contra o santo guerreiro. Outros personagens vão povoar o mundo de Antônio das Mortes. Entre eles, um professor desiludido e sem esperanças; um coronel com delírios de grandeza, um delegado com ambições políticas; e uma linda mulher, que vive uma trágica solidão. Primeiro filme colorido de Glauber Rocha, foi seu maior sucesso de público. Prêmio de melhor direção no Festival de Cannes.


GRADE DE HORÁRIOS

26 de março (terça-feira)
15:00 – Absolutamente Certo
17:00 – Bonitinha, mas Ordinária
19:00 – Copacabana me Engana

27 de março (quarta-feira)
15:00 – O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro
17:00 – Absolutamente Certo
19:00 – Bonitinha, mas Ordinária

28 de março (quinta-feira)
15:00 – Copacabana me Engana
17:00 – O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro
19:00 – Absolutamente Certo

29 de março (sexta-feira)
15:00 – Bonitinha, mas Ordinária
17:00 – Copacabana me Engana
19:00 – O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro

30 de março (sábado)
15:00 – Absolutamente Certo
18:00 – Sessão Aurora (aguarde divulgação)

31 de março (domingo)
15:00 – Bonitinha, mas Ordinária
17:00 – Copacabana me Engana
19:00 – O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro

Apoio

5 comentários :

  1. Uma pena não passar Noites Vazias, pois acho o melhor momento da carreira da atriz.

    ResponderExcluir
  2. Esses filmes serão exibidos em película ou DVD?

    ResponderExcluir
  3. qual o valor do ingresso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O valor do ingresso para essa mostra é R$ 3,00.

      Excluir