quarta-feira, 20 de novembro de 2013

LONGA EM SUPER 8 TEMPO SEM GLÓRIA GANHA LANÇAMENTO EM DVD

Derradeiro integrante do ciclo de longas-metragens em Super 8 realizados no Rio Grande do Sul no começo da década de 1980, o filme Tempo Sem Glória (1984), de Henrique de Freitas Lima, ganha lançamento em DVD pela coleção Cinemateca RS, editada pela Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria da Cultura de Porto Alegre. A sessão oficial de lançamento do DVD será no dia 30 de novembro, às 20h, na Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar), dentro da programação da mostra Aquecendo o Democracine – Latinidades, evento preparatório à segunda edição do festival Democracine, que irá acontecer no segundo semestre de 2014. O lançamento do DVD de Tempo Sem Glória, com a projeção do filme em presença de seu diretor e equipe, é aberto ao público e tem entrada franca.

Sexto volume da Coleção Cinemateca RS, Tempo Sem Glória foi restaurado e remasterizado em suporte digital sob a supervisão do diretor Henrique de Freitas Lima. A restauração respeitou cuidadosamente o original e deu à obra, graças à tecnologia existente hoje, uma inédita qualidade de som, possibilitando a plena fruição de seus diálogos saborosos e de sua primorosa trilha sonora, um dos grandes atrativos do filme. O processo de recuperação de Tempo Sem Glória foi iniciado há cerca de quatro anos e só agora o resultado final chega ao público.

 O Filme

A primeira parte de Tempo Sem Glória está ambientada numa pequena fazenda em Livramento e descreve o rito de passagem da adolescência para a idade adulta do menino de campanha Juca, vivido por Alexandre Correa. Na segunda parte, rodada em Porto Alegre, Juca ingressa na militância estudantil e acaba por participar da luta armada contra o Regime Militar (1964-1985). Com exceção da protagonista Heloísa Palaoro, que já se exercitava como atriz amadora, os demais personagens foram interpretados por figuras que se destacariam nos anos seguintes em outras áreas, como o advogado Renato Moreira, atual Vice Presidente do Grêmio, Maria Alice Lahorgue, que veio a ser Pró-Reitora da UFRGS, o sociólogo Carlos Winckler, e o Secretário Executivo do Ministério das Comunicações, Cesar Alvarez, que participa de uma animada assembléia estudantil que acaba em pancadaria. Lugares e personagens que pertencem à história afetiva de Porto Alegre, como o lendário Bar Alaska e seu garçom Isaac, que servia o chope mais bem tirado da cidade, e a Confeitaria Pelotense, aprazível espaço do hoje Centro Histórico com suas mesinhas de mármore, dão ao filme o caráter de registro de uma época. A crítica especializada recebeu bem a obra de estreia de Freitas Lima. Luiz Cezar Cozzatti, que assinava a coluna especializada de Zero Hora naqueles tempos, afirmou que o filme tinha “momentos fordianos”.

 Em abril de 1984, depois de receber o prêmio de melhor filme em sua categoria no Festival de Cinema de Gramado, Tempo Sem Glória estreou na Sala Cultural de Livramento, tendo o próprio diretor como projecionista, uma característica dos tempos heróicos do Super 8 gaúcho. O que se viu foi um fenômeno: durante oito semanas, de quinta a domingo, mais de 6.000 santanenses lotaram a sala e se reconheceram na obra, especialmente com a parte rodada no município. Duas temporadas em Porto Alegre, na Aliança Francesa e no Clube de Cultura, fizeram parte da carreira do filme. Naquele ano, Tempo Sem Glória seria projetado 146 vezes em 20 cidades gaúchas, circuito que se completou com o Pequeno Auditório do MASP – Museu de Arte de São Paulo e a Cinemateca Uruguaia, em Montevidéu, atingindo o número de 12.000 espectadores. 

O diretor Henrique de Freitas Lima seguiria carreira no cinema profissional, assinando títulos como Lua de Outubro, Concerto Campestre, Contos Gauchescos e Danúbio.

 A Coleção Cinemateca RS

A Coleção Cinemateca RS foi criada pela Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria da Cultura de Porto Alegre em 2001, com o objetivo de recuperar e divulgar obras significativas do cinema gaúcho, disponibilizando em vídeo (num primeiro momento) e depois em DVD títulos que marcaram a história do cinema local. Já foram lançados pela coleção Deu Pra Ti Anos 70, de Giba Assis Brasil e Nelson Nadotti, Vento Norte, de Salomão Scliar, Inverno, de Carlos Gerbase, Beijo Ardente – Overdose, de Flávia Moraes e Hélio Alvarez, e Coisa na Roda, de Werner Schünemann.

Tempo Sem Glória. Rio Grande do Sul, 1984. Direção de Henrique de Freitas Lima. Com Alexandre Correa e Heloísa Palaoro. Super 8. Colorido. Duração: 100 minutos.

* Informações adicionais e contatos para entrevistas com o diretor Henrique de Freitas Lima através dos telefones (51) 3235-2066 e (51) 9998-0876. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário